E ganhamos uma nova família – Os Engroffs vieram a Cidade Maravilhosa

Chasque atualizado em 12 / 05 / 2017 às 6:45 pm

“… Amizade verdadeira é a melhor coisa do mundo e não haverá guerra alguma que possa destruí-la…” – Valmir Gomes

Em 2010 o destino quis assim. Estava tudo programado para ir a Erechim, seria a minha primeira vez que viajava para os pagos do Rio Grande. Eis que depois de tudo programado acabou dando errado, muito errado, opá! Quer dizer, no final acabou dando tudo é certo. Pois é, fiquei em Porto Alegre sem conhecer nada e ninguém. Fiz várias amizades por lá, porém a mais especial (não estou dizendo que as outras não são) não aconteceu em terras sulistas, e sim quando voltei, e foi através da INTERNET, sim, INTERNET.

Foi um outubro de 2010 o percursor desta amizade, quando conheci meus manos Valdemar Engroff e Marilene Centenaro Engroff, que hoje posso chamar assim, aliás, já nos chamamos assim há bastante tempo. Certo manos?!

Em 2011 nos encontramos todos em São José dos Campos, São Paulo. Foi a primeira vez que conheci a família Engroff pessoalmente e a família Pampeira, nossos queridos amigos do Grupo Musical OS PAMPEIROS. E tudo isso aconteceu da mesma forma que contarei no final desta prosa.

Então 2011, 2012 e 2015 foi bagualismo puro pras bandas de Alvorada, a capital da Solidariedade, lá no tão famoso e aconchegante CTG Casa Verde, que assim chamo carinhosamente. Posso dizer com todas palavras, nunca me sinto tão em casa quando estou pousando por lá.

Chega de enrolação! Estava eu esperando suas gurias no Aeroporto Internacional do Galeão para leva-las a Barra da Tijuca onde participariam de um evento no Riocentro, quando de repente quem aparece no saguão? Sim, meus manos Valdemar e Marilene. Respirei bem fundo e disse para mim mesmo: Não vou chorar! Sim moçada, sou um baita de um chorão e não tenho vergonha em dizer isso, pra mim não existe essa coisa de que homem não chora.

Bah! Foi uma baita emoção, a vontade que eu tive era de gritar: GANHEI MEU ANO!!!!, se bem que eu já desconfiava de algumas coisitas, aliás, e bastante difícil enrolar um carioca em termos de surpresas. (risos),

Olha, ter vocês aqui em casa foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos tempos, espero que realmente tenham gostado da estadia, e saibam que a porteira sempre estará aberta, e que da próxima vez não deixam mais panelas no fogo né?, afinal, 2 dias não dá pra conhecer nada, nadica.. Falo o mesmo para as gurias Bibiane e Ana Paula, e sei que aproveitaram muito bem o pouco tempo de passagem pela Cidade Maravilhosa.

Fica então os nossos beijos e abraços de toda a família Gomes.. Até breve manos!

Algumas chapas aqui no rancho:



Buenas gauchada amiga. Compartilhe, a Cultura Gaúcha agradece!