O Tradicionalismo Gaúcho


O tradicionalismo é um estado de consciência, que busca preservar as boas coisas do passado, sem conflitar com o progresso, através do cultuar, vivenciar e preservar o patrimônio sócio-cultural do povo gaúcho. É a sociedade que defende, preserva, cultua e divulga a tradição gaúcha, que congrega defensores dos costumes, dos hábitos, da cultura, dos valores do gaúcho. O tradicionalismo tem uma filosofia de atuação, tem objetivos expressos nas teses O SENTIDO E O VALOR DO TRADICIONALISMO de Luiz Carlos Barbosa Lessa e na CARTA DE PRINCÍPIOS de Glaucus Saraiva da Fonseca. É um movimento planificado e regulamentado, com uma administração decentralizada, através das Regiões Tradicionalistas, que coordenam OS PÓLOS SOCIAIS E CULTURAIS, que são as entidades tradicionalistas, conhecidas como Centro de Tradições Gaúchas e entidades a fins filiadas ao MTG. Toda esta estrutura organizacional é administrativa, é orientada e coordenada pelo MTG, através do Conselho Diretor e Coordenadorias Regionais. Por ser uma sociedade, depende da atuação de cada tradicionalista., que é o grande soldado, o maior e imprescindível responsável pelo cultuar e divulgar a tradição, ou seja, a gama patrimonial gaúcha. O TRADICIONALISTA é um “homo sapiens”, ou seja, é o ser que sabe que sabe, é o ser que está no mundo com ciência, com sabedoria, dotado de inteligência, é um ser pensante e eminentemente social.

O Patrono do Tradicionalismo é João Cezimbra Jacques, o “Precursor do Tradicionalismo.

Mais informações no portal do MTG – Movimento Tradicionalista Gaúcho
Acesse: http://www.mtg.org.br